PPGCom comemora aprovação de doutorado e deve lançar edital de seleção ainda neste mês.

6 Nov 2018

A aprovação do curso de doutorado do Programa de Pós-Graduação Comunicação, Cultura e Amazônia da Universidade Federal do Pará (PPGCom-UFPA) foi comemorada por docentes, discentes e funcionários do Instituto de Letras e Comunicação (ILC) na tarde da última quinta-feira, dia 1o de novembro, no auditório Paulo Mendes, do próprio Instituto. Na ocasião, compuseram a mesa de cerimônia a diretora do Instituto de Letras e Comunicação (ILC), Walkyria Magno; o diretor adjunto do ILC, Thomas Fairchild; a diretora da Faculdade de Comunicação (Facom), Alda Costa; e a coordenadora do PPGCom, Elaide Martins.

 

 

O PPGCom é o primeiro programa de universidade pública a disponibilizar vagas de doutorado em Comunicação na região amazônica, com processo seletivo previsto já para o início do ano que vem. Para a coordenadora do PPGCom, Elaide Martins, a oferta de sete vagas de doutorado é uma grande conquista: “Ao conquistarmos a nota 4, nós nos credenciamos para o doutorado. E logo de primeira, conseguimos a aprovação do curso, Isso é muito! Nós temos uma história relativamente curta e um esforço coletivo muito grande e aprovar um curso ainda em sua primeira versão mostra a qualidade de nossa proposta ”.

 

Em seu discurso durante a comemoração, a coordenadora ressaltou que o doutorado teve seus alicerces estruturados há muitos anos, quando a pós-graduação começou a ser pensada ainda na Faculdade de Comunicação, que estabeleceu uma parceria com a Universidade Federal da Bahia para um mestrado em formato interinstitucional. “Esse doutorado é fruto de um trabalho conjunto, que começou ainda na Facom por meio da luta pela implantação da pós-graduação em comunicação na Amazônia”, declarou a professora, levantando várias questões e reflexões sobre os diversos sentidos que o doutorado representa.

 

A vice-coordenadora do PPGCom, Danila Cal, falou sobre a riqueza do processo coletivo para a aprovação do doutorado. “Cada professor participou de reuniões nas quais a gente discutiu o que seria o cerne do curso de doutorado. Outros participaram efetivamente do processo de escrita e inserção dos dados. Então, na verdade, eu acho que o curso de doutorado representa esse processo coletivo de construção e de trabalho. Tudo o que eu tenho para dizer é:  tenho muito orgulho de fazer parte desta equipe, de aprender todo dia com os colegas, com os alunos”, disse, reconhecendo, ao mesmo tempo, o peso da responsabilidade de ter um curso de doutorado na instituição. “A gente está comemorando a conquista e já está sentindo o peso da responsabilidade. Mas é assim que o conhecimento avança e é assim que a gente avança como instituição, como grupo e como Programa”, ponderou.

 

A diretora do ILC, Walkyria Magno, e o diretor adjunto do ILC, Thomas Fairchild, parabenizaram o programa pela conquista e ofereceram a colaboração do instituto para que o doutorado possa se consolidar e expandir. “Parabéns e contem com o apoio da direção naquilo que for possível nesses próximos anos”, declarou Walkyria Magno. Da mesma forma, Thomas Fairchild enfatizou a disponibilidade do ILC: “Vocês estão trilhando um caminho muito bacana. A gente está aqui admirando esse trabalho que vocês estão fazendo e estamos nos colocando à disposição para fazer o que estiver ao nosso alcance”.

 

Para a professora Alda Costa, diretora da Facom, o doutorado do PPGCom é um sonho coletivo. “Temos colocado nas diversas reuniões que fazemos que quando trabalhamos unidos, fica mais fácil. Está de parabéns cada um dos professores da Facom e do PPGCom. E os alunos também”, afirmou.

 

Otacílio Amaral representou os professores na comemoração e fez uma reflexão sobre os caminhos que levaram até o doutorado. “Essa responsabilidade veio para nós e eu acho que o doutorado tem aquilo que nos premia mesmo, mas, por outro lado, a gente sabe que é o início de outra forma de enfrentamento que vem das necessidades de garantia da própria educação pública gratuita e, principalmente, nessas áreas que ficam cada vez mais difíceis de se atingir”, pontuou. Para ele, o lugar do doutorado amplia o sentido que a universidade tem. “O enfrentamento é duro, mas estamos prontos. E o doutorado é só uma prova. A outra prova está no dia a dia, quando a gente se junta”, declarou.

 

Representando os ex-alunos da instituição, a professora Élida Cristo fez um discurso afetuoso sobre a conquista do doutorado. Ela contou que, quando soube da aprovação, não conteve as lágrimas: “Nessas horas passa um filme na nossa cabeça. Eu lembro que eu estava em aula e eu e a Lorena imediatamente fomos ao PPGCom dar esse abraço. Encontramos com a Danila, e ela estava muito emocionada também. Ela começou a contar um pouco sobre como foi suado esse processo e tudo o que ele representa. Quem faz parte dessa história, com certeza, não tem como não se emocionar”. Élida fez parte da primeira turma de mestrado do PPGCom.

 

O afeto também foi a tônica do discurso da professora Rosaly Brito que, na oportunidade, evocou o esforço de um planejamento estratégico dos professores, ainda na década de 1990, para a construção coletiva que resultou no doutorado. Rosaly igualmente prestou homenagem à professora Juana Bertha, in memoriam. “Eu queria lembrar aqui uma personagem principal nesse processo e eu acho que a gente deve aqui tributar essa vitória a ela, que foi a professora Juana Bertha. Minha queridíssima amiga. A Bertha, peruana, uma pessoa de uma sensibilidade incrível, foi, sem sombra de dúvida, a pessoa que, desde o início de sua presença aqui entre nós, ajudou a semear essa estratégia de pesquisa em Comunicação na Amazônia”, relembrou.

 

A professora Rosane Steinbrenner reforçou a relevância do doutorado, sobretudo em seu contexto na América Latina. “A gente tem esse desafio de ir além da Amazônia paraense e da Amazônia brasileira, mas também entender que nós estamos situados em um desafio geopolítico latino-americano que está em um embate de forças cada vez mais feroz e desigual. Ser, ter, aprovar um curso de doutorado e produzir conhecimento a partir do pensamento crítico na Amazônia numa perspectiva latino-americana é resistência”, pontuou.

 

Encerrou as falas da solenidade de comemoração, o mestrando da turma do PPGCom 2017, Sérgio Ferreira Júnior. “O doutorado é uma conquista em muitos níveis e consolida aquilo que é a pós-graduação, que é uma comunidade de pesquisa, engajada em prol disso. Ter um espaço como esse na pós-graduação no qual a gente também, enquanto discentes, entende-se enquanto sujeito político, como sujeito do conhecimento. É importante ter noção disso e do nosso protagonismo nesse processo. É por isso que a gente fica muito feliz de ter essa oportunidade, de poder construir uma rede, de poder expandir isso e de ser um sujeito ativo nesse processo também”, sintetizou. Apesar do curto espaço de tempo, o edital de processo seletivo para a primeira turma de doutorado do PPGCom-UFPA já está em construção e deverá ser aprovado e lançado ainda neste mês.  Com isso, as provas serão aplicadas até fevereiro de 2019 e as aulas iniciadas ainda em março.

 

 

 

 

 

Please reload

Postagens
Recentes
Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now