Projetos de Pesquisa

ABC Digital

Coordenadora: Profª Drª Maria Ataide Malcher

Integrantes: Fernanda Chocron Miranda, Filipe Lobo da Silva, Graziella Câmara Mendonça, Manuella Vieira Reale, Suzana Cunha Lopes, Vanessa Brasil de Carvalho.

Período: 2009-Atual

Financiamento: AEDi/UFPA, Fadesp, ILC/UFPA

 

Resumo: Projeto de pesquisa em TV Digital iniciado durante a disciplina de Telejornalismo do curso de Comunicação Social da Universidade Federal do Pará, que tem como objetivo refletir e simular os possíveis usos das ferramentas da nova TV, bem como promover experimentações no que diz respeito à produção de conteúdo.

A trajetória da imprensa no Pará

Coordenadora: Profª Drª Netília Silva dos Anjos Seixa

Integrantes: Vanessa Brasil de Carvalho, Camille Nascimento da Silva, Jessé Andrade Santa Brígida, Thaís Christina Coelho Siqueira, Avelina Oliveira de Castro, Evelyn Aquino, Lívea Pereira Colares da Silva, Lorena Saraiva da Silva, Camila Lima Guimarães, Danyllo Bemerguy, Cleonice Viana Nunes.

Período: 2012 - Atual

Financiamento: Capes e CNPq

 

Resumo: Este projeto busca contribuir para o conhecimento da trajetória da mídia impressa no Pará, considerando as grandes lacunas existentes em relação a uma das imprensas mais antigas do país, já que começou a ser instalada antes mesmo de São Paulo e Minas Gerais, por exemplo. Esse percurso, ainda pouco estudado do ponto de vista da comunicação; o aumento, no país, dos estudos em mídia sob perspectiva histórica e a complexidade da região amazônica quanto aos processos comunicacionais que apresenta, do qual o Pará faz parte, justificam o acompanhamento  da trajetória da imprensa no Estado, buscando observar sua configuração, tanto do ponto de vista das mudanças gráfico-editoriais como dos sentidos que apresenta. A imprensa paraense tem sido estudada por outras áreas do conhecimento, como História e Letras, com algumas incursões esparsas por parte de autores da Comunicação. Só mais recentemente, a partir de 2009, passou a ser observada de maneira mais sistemática com dois projetos de pesquisa (um deles apoiado pelo CNPq) coordenados por esta pesquisadora, que busca, com esta proposta, dar continuidade à iniciativa, tentando completar um percurso que vai de 1822 quando surgiu o pioneiro O Paraense até a atualidade. Ainda assim, tem-se clareza de que o estudo não esgotará as possibilidades de abordagens do tema. Dessa forma,o projeto tem o propósito de contribuir para o registro e entendimento dessa história, ainda por ser analisada e discutida de maneira mais organizada e profunda. Esta pesquisa busca, então, saber sobre a configuração e constituição da imprensa no Pará ao longo do tempo. Busca também saber e discutir como se dava o processo enunciativo da imprensa sobre assuntos diversos, inclusive envolvendo o Pará e a Amazônia. Para o seu desenrolar, várias técnicas de pesquisa estão previstas, entre as quais a pesquisa bibliográfica, a pesquisa documental, a entrevista, a análise de conteúdo e a análise enunciativo-discursiva. Em razão de um universo muito extenso.

Análise e projeção de cenários de intoperabilidade dos sistemas de TV digital interativa e híbrida em conformidade com o projeto GLOBAL ITV Brasil-Europa

Coordenadora: Profª Drª Jane Aparecida Marques

Integrantes: Bruno Monte de Assis, Edenice Pereira da Silva, Fernanda Chocron Miranda, Profª Drª Maria Ataide Malcher, Suelen Miyuki Alves Guedes, Suzana Cunha Lopes.

Período: 2013 - Atual

Financiamento: CNPq

 

Resumo: Este projeto de pesquisa tem por objetivo identificar e analisar as possibilidades interativas em sistemas híbridos usos e apropriações dos produtos interativos para TV Digital, que possam ser considerados dentro do contexto Brasil e Europa. Para tanto, propõe-se analisar os cenários da televisão digital da Europa, Japão e EUA, como estudos de casos, voltados às metas do Projeto Global ITV, que prevê cenários para 2020. Para efeito de desenvolvimento investigativo, o enfoque metodológico será exploratório de pesquisas bibliográfica e qualitativa, com aplicação de entrevistas em profundidade, aos especialistas na área de Comunicação Digital, além de adotar como estudo de casos múltiplos as experiências de outros países. A ênfase não está em medir as variáveis envolvidas no fenômeno, mas entendê-las como parte da experiência social que a interatividade com a TV Digital poderá proporcionar. Palavras-chave: TV Digital, Interatividade, Comunicação, Cenários.

Apropriações da Narrativa Transmídia pelo Jornalismo: novas relações, formatos e processos produtivos

Coordenadora: Profª Drª Elaide Martins da Cunha

Integrantes: Antonio Carlos Sardinha, Simone Almeida Barreto

Período: 2015 - Atual

Financiamento: CNPq

 

Resumo: Projeto registrado na Propesp em 2015, conta com auxílio do Programa Integrado de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) e está vinculado ao Grupo de Pesquisa “Interações e Tecnologias na Amazônia” (UFPA-CNPq). Seu objetivo principal é reconhecer e identificar manifestações da cultura da convergência no campo do jornalismo e as formas e efeitos das apropriações da narrativa transmídia por este campo, buscando compreender especificidades do jornalismo transmídia e/ou convergente . Nossas pesquisas nos levam a refletir, ainda, sobre as transformações que o uso de tecnologias de comunicação, a partir de determinadas narrativas, formatos e linguagens, vem provocando nas práticas jornalísticas e no perfil do profissional desse campo. Além disso, procura conhecer dilemas éticos e outros desafios que se descortinam com a adoção de novas práticas jornalísticas impulsionadas pelas novas tecnologias de comunicação, contribuindo com a produção científica do campo da comunicação.

Capital social relacional, comunicação, identidade e território na Amazônia

Coordenador: Prof. Dr. Fabio Fonseca de Castro

Integrantes: Elielton Alves Amador, Everaldo de Souza Cordeiro, Gleidson Wirllen Bezerra Gomes, Ivo Jose Paes e Silva, Lucivaldo Baia Costa, Rayneia Silva Machado.

Período: 2010 - 2012

Financiamento: CNPq

 

Resumo: O projeto pretende identificar as estratégias e dinâmicas da comunicação popular, comunitária e alternativa no arquipélago do Marajó, estado do Pará, uma região pobre, economicamente estagnada e com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) que remete a uma situação de subdesenvolvimento associada com algumas situações de crise social extrema (epidemiologia da malária, aumento dos casos de câncer de estômago, mortalidade infantil e taxas de analfabetismo e reprovação, por exemplo). O projeto objetiva construir um mapeamento das lacunas e das estratégias alternativas de comunicação no arquipélago do Marajó e uma interpretação sobre a importância da comunicação popular, comunitária e alternativa para a formação do capital relacional, do associacionismo e do vínculo social nesse espaço. Algumas questões específicas que a pesquisa coloca são as seguintes: Em que medida a interação midiática ou comunicativa existente contribui para conformar ou para solidificar a confiança mútua entre as pessoas do grupo e entre eles e o conjunto da sociedade? Qual a estrutura de redes comunicativas localmente existentes e como essas redes conectam diferentes grupos locais e conectam-se com outras redes, intermunicipais, regionais, estaduais ou nacionais? Como é o uso comercial, social e cultural dessas redes e meios de comunicação? Como essas redes e meios de comunicação contribuem para a constituição do vínculo social e como elas se associam ao tecido político-econômico local? Qual importância do capital relacional presente no grupo para maximizar os ativos dos capitais humanos e físicos presentes no lugar?

Geopolítica da Cultura e da Comunicação na Amazônia

Coordenador: Prof. Dr. Fabio Fonseca de Castro

Integrantes: Adrielson Acacio de Lima Barbosa, Dayane Correa Pantoja Baia, Mariana de Almeida Ferreira

Período: 2009 - Atual

Financiamento: --

 

Resumo: Cultura e comunicação são dispositivos políticos e, ao mesmo tempo, plataformas tecnológicas e de articulação para a identidade social, grupal, regional ou particular. Percebendo essa dinâmica e o potencial político e social dessas políticas, o Estado contemporâneo, em seus diversos níveis, tem produzido, com elas e por meio delas, novos códigos de identidade. Porém, o poder público não é o único agente criador e fomentador de políticas de cultura, comunicação e identidade: também a sociedade civil e o setor empresarial têm produzido políticas, ou, mais efetivamente, micropolíticas, de cultura, comunicação e identidade. Por meio deste projeto, pretendo construir uma interpretação para o papel das políticas e micropolíticas de cultura e de comunicação, na sua simbiose, sobre o espaço amazônico. Essa interpretação objetiva a compreensão mais ampla da sua influência sobre a conjuntura geopolítica do espaço amazônico. Uma das consequências mais imediatas e intrigantes desse feixe de políticas e micropolíticas é seu impacto na formação de capital humano e de capital social. O ativismo associacionista, a formação de redes sociais, o uso das novas tecnologias para promover a integração e o desenvolvimento de territórios são dinâmicas que estão no cerne dessa questão e que resultam em dinâmicas econômicas, sociais e geopolíticas características da contemporaneidade. Esse capital humano e social tende a obedecer, como demonstram diversos estudos - por exemplo, Dias et Silveira 2005; Font et Rufí 2006; Brandão 2007; Vale 2007 - ao estatuto da identidade local ou grupal, tornando-se instrumento importante para a elaboração de estratégias de desenvolvimento. Essa percepção está na raiz do modelo de planejamento do desenvolvimento que se tornou mais comum nos estados europeus e também no Brasil, que é o do desenvolvimento territorializado, ou seja, a percepção da importância do capital social relacional para a conformação de redes solidárias e/ou competitivas que impulsionam.

Grupo de Pesquisas Interações, Tecnologia e Amazônia

Coordenadora: Profª Drª Elaide Martins da Cunha

Vice-coodernação: Profª Drª Danila Cal

 

Estruturado nos eixos temáticos Interações, Tecnologias e Amazônia (que lhe conferem o próprio nome e definem sua linha de pesquisa), este grupo de pesquisa desenvolve estudos sobre a comunicação nos processos socioculturais, políticos e de linguagens, refletindo sobre as interações proporcionadas pelas práticas comunicacionais vivenciadas no cotidiano da sociedade contemporânea. É formado por membros da Universidade Federal do Pará (UFPA) e da Universidade da Amazônia (UNAMA) vinculados à Faculdade de Comunicação (Facom-UFPA), ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Cultura e Amazônia (PPGCom-UFPA) e ao Programa de Mestrado Comunicação, Linguagens e Cultura (UNAMA).

Implantação de plataforma virtual multimídia para ensino e aprendizado na graduação

Coordenadora: Profª Drª Maria Ataide Malcher 

Integrantes: Edenice Pereira da Silva, Fernanda Chocron Miranda, Geisa Ferreira da Silva Dias, Prof. José Miguel Martins Veloso, Manuella Vieira Reale, Profª Drª Marianne Kogut Eliasquevici, Silvério Sirotheau Corrêa Neto, Suelen Miyuki Alves Guedes, Suzana Cunha Lopes, Thiane de Nazaré Monteiro Neves, Vanessa Brasil de Carvalho.

Período: 2010 - 2012

Financiamento: Capes

 

Resumo: O projeto, aprovado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Edital nº 015/2010, prevê o desenvolvimento e a  implantação de uma plataforma virtual multimídia, ou repositório institucional, voltado para a disponibilização de conteúdos necessários ao ensino e aprendizado na graduação.

Jornais Paraoaras: percurso da mídia impressa em Belém no século XIX

Coordenadora: Profª Drª Netília Silva dos Anjos Seixas

Integrantes: Phillippe Sendas de Paula Fernandes, Camille Nascimento da Silva, Julieth Correa Paula.

Período: 2010 - 2012

Financiamento: CNPq, UFPA e Fapespa

 

Resumo: O projeto, tanto em seu recorte quanto em sua forma mais ampla, tem a finalidade de contribuir para o registro e entendimento dessa história, ainda por ser analisada e discutida de maneira mais organizada e profunda. Esta pesquisa busca, então, saber sobre a configuração e constituição da imprensa em Belém ao longo do tempo, identificando as fases de mudanças editoriais, gráficas e tecnológicas; de crises e de crescimento; de complexificação do processo de produção jornalística. Busca-se também saber e discutir como se dava o processo enunciativo da imprensa sobre assuntos diversos, inclusive envolvendo os discursos sobre o Pará e a Amazônia.

L’intersubjectivité em communication

Coordenador: Prof. Dr. Fabio Fonseca de Castro

Integrantes: Elielton Alves Amador, Everaldo de Souza Cordeiro, Lucivaldo Baia Costa, Marina Ramos Neves de Castro, Nathalia Maria Cohen Pinheiro.

Período: 2012 - Atual

Financiamento: Capes

 

Resumo: Du sujet au  inter-sujet, du  système à la pragmatique, du  massive  au  post-massive, du  politique au  générative. Une réflexion  sur la constitution du champ de la communication en général et une réflexion sur une expérience intersubjective en particulier. Dans ce processus, une question est devenue proéminente : comment se produit l attachement social cognitif c est à dire, l intersubjectivité, le processus de typification du monde et de la relation entre deux ou plus individus? Qu elle serait donc la dimension intersubjective de la communication? Comment se forme-t- elle? Comment, intersubjectivement, la communication se produit autant qu organisation et qu action sociales?

Laboratório de Pesquisa e Experimentação em Multimídia

Coordenadora: Profª Drª Maria Ataide Malcher

Integrantes: Edenice Pereira da Silva, Fernanda Chocron Miranda, Gleidson Wirllen Bezerra Gomes, Helaine Ferreira Cavalcante, Igor Silva de Oliveira, Iris de Araujo Jatene, Mariana Costa Castro, Suelen Miyuki Alves Guedes, Suzana Cunha Lopes, Weverton Raiol Gomes de Souza.  

Período: 2010 - Atual

Financiamento: Capes

 

Resumo: O Laboratório de Pesquisa e Experimentação em Multimídia da Assessoria de Educação a Distância da UFPA foi inaugurado em setembro de 2010 e é voltado para a produção e experimentação de material didático para as modalidades de ensino a distância e presencial em diversas linguagens comunicacionais. O objetivo central do projeto é realizar estudo sobre usos e apropriações das TICs na aprendizagem. Para tanto, reúne equipe multidisciplinar que busca investigar as potencialidades e limites das novas tecnologias e suas linguagens midiáticas no processo comunicacional dos ambientes de educação. Nessa perspectiva a pesquisa se configura como teórico-experimental.

Mídia Real: as encenações da cultura, da política e do público na Amazônia

Coordenador: Prof. Dr. Otacílio Amaral Filho 

Integrantes: Profª Drª Célia Regina Trindade Chagas Amorim, Prof. Dr. Luiz Cezar Silva dos Santos, Mauro Celso Feitosa Maia, Wanessa Alexandrino Viana.

Período: 2010 - 2012

Financiamento: UFPA

 

Resumo: Estudar o discurso pós-colonial na mídia a partir dos processos sociais, isto é, a mídia na sua articulação com instituições, com tecnologias e com a vida das pessoas na perspectiva de projetos coletivos de transformação social. Queremos fazer um quadro representativo desses cenários midiáticos e desses atores para mostrar o lócus da mídia em tempo real, a cultura, os espetáculos culturais, a política, a ciência, o esporte, o cotidiano das pessoas e das cidades, nessa construção midiática no espaço sintetizado por um ambiente que une, em um duplo complexo, a realidade e a sua encenação pela imagem, na perspectiva discursiva contemporânea entre o colonialismo e o pós-colonialismo.

O aquecimento global na pauta da mídia impressa brasileira: informação e desinformação na construção de políticas públicas para a Amazônia

Coordenadora: Profª. Drª. Luciana Miranda Costa

Integrantes: Brunella Lago Velloso, Karina Menezes Cunha.

Período: 2010 - 2012

Financiamento: UFPA

 

Resumo: Os objetivos e atividades deste projeto foram incorporados ao projeto apoiado pelo CNPq para o mesmo período: As Mudanças Climáticas na pauta da mídia impressa brasileira: informação e desinformação na construção de políticas públicas para a Amazônia. O objetivo geral deste projeto é analisar, com ênfase na temática do Aquecimento Global, como se estruturou o discurso da mídia impressa brasileira sobre as questões ambientais partir de 1990 e, particularmente, nos anos mais recentes (2002-2009), quando o tema se tornou constante. O referencial teórico e metodológico que orientará a pesquisa está fundado em conceitos extraídos das obras de autores – a exemplo de Pierre Bourdieu – que compreendem as relações sociais como estruturadas e estruturantes do mundo social, ou seja, que localizam na disputa pelo poder simbólico o eixo que organiza os interesses e estratégias dos agentes sociais.

O novo código florestal brasileiro em pauta: análise da cobertura da imprensa e sua repercussão na definição de políticas públicas para o país

Coordenadora:  Profª. Drª. Luciana Miranda Costa

Integrantes: Prof. Dr. Adriano Duarte Rodrigues

Período: 2012 - Atual

Financiamento: Capes

 

Resumo: Esta pesquisa de pós-doutoramento teve como objetivo principal dar prosseguimento, ampliar e consolidar a base teórica, analítica e metodológica referente às pesquisas que avaliaram o significativo papel da mídia no boom ambiental que vem se registrando nos últimos anos no país (COSTA, 2008, 2010), com um recorte temático específico: o novo Código Florestal brasileiro. O corpus escolhido foram as reportagens online publicadas por duas revistas de circulação nacional (Veja e Carta Capital) referentes ao debate e votação do novo Código Florestal brasileiro no Congresso Nacional (correspondendo ao período 2010-2011). O novo Código Florestal foi tratado pela mídia brasileira como um assunto polêmico. Ao defender uma maior flexibilização para as infrações dos agricultores, o Código é criticado por ambientalistas e setores do governo federal, por, supostamente, incentivar o desmatamento e favorecer os grandes proprietários e produtores rurais. Considerando este cenário, esta pesquisa partiu da seguinte problemática: a cobertura feita pela mídia impressa brasileira sobre meio ambiente, especialmente em anos recentes (2006-2010), não tem se caracterizado por matérias jornalísticas que explicitem causas e consequências dos fenômenos (COSTA, 2008 e 2010), tornando-se insuficientes para informar e contribuir para formação de cidadãos preocupados com a questão ambiental ou para própria concepção e definição de políticas públicas relacionadas ao tema. O que se buscou verificar foi se o tratamento dado pela mídia a este tema específico, cujas consequências de ordem política, social, econômica e ambiental são alarmantes, seguiu esta tendência, analisando-se e comparando-se as possíveis causas e motivações desta prática jornalística. O instrumental teórico de análise, baseado, principalmente, na Semiologia dos Discursos Sociais e no método da Análise de Discurso de vertente francesa, esteve ligado à premissa de que as relações de comunicação, analisadas através do discurso jornalístico, são relações de poder que dependem do capital simbólico dos agentes e instituições envolvidos, relacionado às estruturas materiais e institucionais da sociedade. O discurso é a principal arena na qual os diferentes capitais dos agentes lutam pelo poder simbólico e pela hegemonia de modos de perceber, definir e representar o mundo. Deste modo, o discurso possibilita apreender o consenso e o conflito existentes nas relações sociais através das marcas que ele carrega. Os sistemas simbólicos irão cumprir sua função política de instrumentos de imposição ou de legitimação da visão de mundo dominante, na medida em que são instrumentos estruturados e estruturantes de comunicação e conhecimento.

Representações da mulher cientista na TV brasileira e no imaginário de adolescentes

Coordenadora: Profª Drª Luisa Medeiros Massarani

Integrantes: Gabriela Reznik, Helaine Ferreira Cavalcante, Profª Drª Jane Aparecida Marques, Prof. Dr. Juri Castelfranch, Profª Drª Maria Ataíde Malcher, Manuella Vieira Reale, Suelen Miyuki Alves Guedes, Suzana Cunha Lopes, Vanessa Brasil  de Carvalho, Weverton Raiol Gomes de Souza .

Período:  2013 - Atual

Financiamento:  CNPq

 

Resumo: Este projeto visa analisar as representações das mulheres cientistas na TV brasileira e no imaginário de adolescentes do sexo feminino. O projeto, organizado em etapas, desenvolverá na primeira etapa análise de conteúdo da programação veiculada em dois canais televisivos brasileiros (a Rede Globo e a Record), para identificar as representações sociais dos cientistas e investigar as características que assumem homens e mulheres cientistas. Faremos, ainda, um estudo de recepção com adolescentes, para analisar como esses grupos constroem sentido em relação à mulher cientista a partir do conteúdo que recebem via os canais televisivos analisados. A partir dos resultados, faremos uma cartilha, em versão impressa e digital, a ser distribuída às jovens, visando informar sobre a atividade científica, destacando o trabalho de algumas mulheres cientistas. Esta cartilha visa fomentar a busca das jovens pelas carreiras científicas.

MULTICOM: Comunicação, Inovação, Criatividade e Narrativas Transmidiáticas

Coordenadora: Alda Cristina Costa

Vice-coordenação: Rosane Steinbrenner 

Período: 2015-2016

 

A presente proposta objetiva implantar um espaço de convergência de comunicação, inovação, criatividade e narrativas transmidiáticas, como um processo de reflexão e produção sobre as ações de pesquisa, ensino e extensão a ser realizado na Faculdade de Comunicação da Universidade Federal do Pará. Na sua construção buscamos a excelência e inovação na área da comunicação na Amazônia, no intuito de desenvolvermos uma comunicação convergente e inclusiva por meio de pesquisas aplicadas integradas ao ensino e à extensão. O projeto MULTICOM: Espaço de Comunicação, Inovação, Criatividade e Narrativas Transmidiáticas é resultado de um trabalho coletivo de debates realizado pelos professores da Faculdade de Comunicação e a experiência inicial, de dois projetos desenvolvidos anteriormente: Polo de Produção Multimídia (2011/2012) e o Laboratório de Pesquisa e Experimentação de Comunicação Multimidiática da UFPA (2013/2014). Esses projetos foram experiências primeiras, com a finalidade de compreender as ações comunicativas, assim como na produção e divulgação do conhecimento científico da Universidade Federal do Pará. Com o MULTICOM pretendemos materializar a convergência da comunicação multi e transmidiática no fortalecimento da interface entre o ensino, a pesquisa e a extensão, com a utilização de múltiplas plataformas, assim como no desenvolvimento, produção e divulgação de informações e do conhecimento científico produzidos na Amazônia. 

A invenção do índio na mídia: discursos e identidades

Coordenadora: Profª Drª Ivânia dos Santos Neves

Integrantes: Ana Shirley Penaforte Cardoso, Maurício Neves Corrêa, Profª Drª Netília Silva dos Anjos Seixas, Valquíria Lima da Silva, Vivian de Nazareth Santos Carvalho.

Período: 2013 - Atual

Financiamento: UFPA

 

Resumo: Nos enunciados colocados em circulação pela mídia, no Brasil, os 305 povos indígenas e suas 274 línguas nativas, frequentemente, são tomados como uma generalização. É como se houvesse apenas uma língua e uma sociedade, a Tupi. Ainda hoje, silenciam-se as singularidades destas sociedades, pois, a definição genérica índio continua presente nas mais diferentes produções midiáticas. As razões que construíram esta história, marcada por profundas descontinuidades, são bastante complexas e para respondê-las, é necessário ir além do simplista e estabilizado pensavam ter chegado às Índias . Este projeto representa a segunda etapa de um programa de pesquisa voltado para analisar a construção das identidades indígenas em diferentes suportes midiáticos. Nesta etapa, as investigações estarão voltadas para o agenciamento das identidades indígenas em diferentes espaços das mídias sociais na internet. Pretende-se analisar com que regimes de verdade estes discursos se constituíram. Por que determinados enunciados ganharam destaque na mídia e outros foram interditados, excluídos? Que relações de saber e poder agenciaram e agenciam o movimento destas agitações históricas? Tomando como referência a proposta arqueológica de Michel Foucault, pretende-se analisar as condições de possibilidades deste novo momento histórico, em que os próprios indígenas estão presentes nas redes sociais. Neste sentido, proposições teóricas voltadas para a midiatização das culturas e mais especificamente para a convergências midiáticas completam o quadro teórico fundamental deste projeto.

Análise dos processos de produção e recepção de conteúdos audiovisuais midiáticos veiculados nas emissoras de televisão da região norte

Coordenadora: Profª Drª Regina Lucia Alves de Lima

Integrantes: Antonio Carlos Fausto da Silva Junior, Dilermando Gadelha de Vasconcelos Neto, Diogo Silva Miranda de Miranda, Lidia Saito De Oliveira, Uriel Nascimento Santos Pinho.

Período: 2012 - Atual

Financiamento: Capes e CNPq

 

Resumo: O projeto de pesquisa “Análises dos processos de produção e recepção de conteúdos audiovisuais midiáticos veiculados em emissoras de televisão da região norte” busca analisar o processo de produção de produtos audiovisuais televisivos na região amazônica brasileira, mais precisamente em dois municípios do estado do Pará (Marabá e Santarém) e relacioná-los com a recepção das comunidades a esses produtos. Em uma primeira fase, o projeto levantará e analisará os produtos audiovisuais televisivos veiculados nas emissoras de televisão locais a partir da teoria Semiológica dos Discursos Sociais e seu método de análise dos discursos. Num segundo momento, esses produtos serão observados na sua recepção pelas comunidades, partindo de teorias como a da Recepção e de conceitos como o de midiatização, de identidade e de imaginário. O projeto vai possibilitar a criação de um olhar crítico sobre a produção audiovisual no Pará e sua recepção pela audiência local, levando a um salto qualitativo com relação à formação tanto de pesquisadores em comunicação como profissionais que atuariam no mercado de trabalho voltado para o audiovisual na região, com uma visão mais enriquecida de seu contexto local.

 

Análises de conteúdos Audiovisuais Midiáticos na Amazônia

Coordenadora: Profª Drª Regina Lucia Alves de Lima

Integrantes: Antonio Carlos Fausto da Silva Junior, Dilermando Gadelha de Vasconcelos Neto, Diogo Silva Miranda de Miranda, Lidia Saito De Oliveira, Uriel Nascimento Santos Pinho.

Período: 2012 - Atual

Financiamento: Capes e CNPq

 

Resumo: O projeto de pesquisa “Análises dos processos de produção e recepção de conteúdos audiovisuais midiáticos veiculados em emissoras de televisão da região norte” busca analisar o processo de produção de produtos audiovisuais televisivos na região amazônica brasileira, mais precisamente em dois municípios do estado do Pará (Marabá e Santarém) e relacioná-los com a recepção das comunidades a esses produtos. Em uma primeira fase, o projeto levantará e analisará os produtos audiovisuais televisivos veiculados nas emissoras de televisão locais a partir da teoria Semiológica dos Discursos Sociais e seu método de análise dos discursos. Num segundo momento, esses produtos serão observados na sua recepção pelas comunidades, partindo de teorias como a da Recepção e de conceitos como o de midiatização, de identidade e de imaginário. O projeto vai possibilitar a criação de um olhar crítico sobre a produção audiovisual no Pará e sua recepção pela audiência local, levando a um salto qualitativo com relação à formação tanto de pesquisadores em comunicação como profissionais que atuariam no mercado de trabalho voltado para o audiovisual na região, com uma visão mais enriquecida de seu contexto local.

 

Astronomia Tenetehara: plurarizando verdades sobre o céu

Coordenadora: Profª Drª Ivânia dos Santos Neves

Integrantes: Maurício Neves Corrêa, Nassif Ricci Jordy Filho.

Período: 2013 - Atual

Financiamento: --

 

Resumo: O projeto submetido propõe a produção de um filme de animação da narrativa oral Tembé-Tenetehara O nascimento de Zahy e de uma nova edição, revista e ampliada do livro O Céu dos Índios Tembé (2009). A pesquisa que enseja a produção destes materiais didáticos é resultado de projetos anteriores com esta sociedade. Nosso principal compromisso, agora, é favorecer que os Tenetehara assumam a autoria destas duas produções. Para isso, realizaremos três oficinas na Terra Indígena Alto Rio Guamá, Aldeia Tekohaw e contaremos com a presença deles para a finalização dos materiais. Nossa proposta emerge de experiências acumuladas pelos membros da equipe proponente acerca de aspectos relativos à cultura e à produção de subjetividades por meio de aparatos comunicativos e, sobretudo, a partir de debates em torno da relação saber-poder que atravessam a produção de conhecimentos. Nessa perspectiva, temos problematizado a suposta superioridade e universalidade do conhecimento científico que põe em relevo sua forma de pensar, apagando e descartando a pluralidade de experiências sociais, culturais historicamente produzidas e acumuladas pela humanidade. São os ditos saberes sujeitados, aqui entendidos com Foucault (2005, p. 12) como toda uma série de saberes que estavam desqualificados como saberes não conceituais, como saberes insuficientemente elaborados, saberes ingênuos, saberes hierarquicamente inferiores, saberes abaixo do nível de do conhecimento ou da cientificidade requeridos, que desejamos tornar visíveis ao propor divulgar a astronomia da sociedade Tembé-Tenetehara.

Ciência e Comunicação na Amazônia – CIECz

Coordenadora: Profª Drª Maria Ataide Malcher

Integrantes: Ana Paula da Costa Bronze, Profª Drª Nilda Aparecida Jacks, Edenice Pereira da Silva, Fernanda Chocron Miranda, Profª Drª Jane Aparecida Marques, Mariana Costa Castro, Suelen Miyuki Alves Guedes, Suzana Cunha Lopes. 

Período: 2009 - Atual

Financiamento: CNPq

 

Resumo: O Projeto “Ciência e Comunicação na Amazônia - CIECz” tem por objetivo principal fazer uma análise crítica a respeito dos processos de divulgação e apropriações dos resultados da ciência no contexto amazônico. Nessa proposta, a meta é analisar as diferentes formas de democratização da ciência a partir das práticas midiáticas utilizadas para sua difusão, buscando compreender as especificidades da socialização desse tipo de conhecimento nos diferentes ambientes sociais. “Ciência e Comunicação na Amazônia – CIECz”, iniciado em 2007 com apoio do CNPq-edital MCT/CNPq/PPG7 03-2007, dá continuidade às suas atividades aprofundando as investigações sobre o papel da divulgação científica na e da Amazônia. Nesse processo analítico, a proposta é estabelecer e reforçar a interdependência entre teoria e prática. Nessa perspectiva, os estudos realizados buscam aplicar os conhecimentos adquiridos a partir da criação e implementação de estratégias e produtos de comunicação voltados para divulgação científica de ações desenvolvidas pelos centros de pesquisa na/da Amazônia. Como projeto de divulgação científica, o CIECz atua também como mediação estratégica entre o conhecimento especializado, próprio da academia, e os diferentes agentes sociais que se pretende envolver no processo comunicacional. Nesse sentido, aplica os resultados da pesquisa, elaborando produtos pensados e executados a partir da inter-relação com os agentes envolvidos no processo de construção do conhecimento (comunidade acadêmica e comunidade externa), orientados pelas correntes teóricas da área da comunicação e das demais áreas relacionadas às ações científicas desenvolvidas na região, caracterizando-se como projeto multidisciplinar. Desde 2009, a proposta foi ampliar as ações do projeto buscando um mergulho nas questões que cercam os processos de construção de conhecimento científicos e a democratização de seus resultados. Concomitantemente, com o aprofundamento dos estudos, a proposta é ampliar a produção de estratégias comunicacionais que busquem o equilíbrio social, cultural e ambiental da Amazônia.

GLOBAL ITV: Interoperability of Interactive and Hybrid TV Systems. A new advanced scheme for future services and applications in a global environment

Coordenadora: Profª Drª Maria Ataide Malcher

Integrantes: Prof. Dr. Alan Cesar Belo Angeluci, Prof. Dr. Alexandre Schirmer Kieling, Andre Augusto Pacheco de Carvalho, Prof. Dr. Bruno Souza Lyra Castro, Prof. Dr. Celso Setsuo Kurashima, Charllene de Sousa Guerreiro, Edenice Pereira da Silva, Felipe Gramorelli Caetano, Fernanda Chocron Miranda, Prof. Dr. Gervasio Protasio Dos Santos Cavalcante, Giovanna Suetu Nogueira Garcia, Gustavo Moreira Calixto, Profª Drª Ivânia dos Santos Neves, Profª Drª Jane Aparecida Marques, Profª Drª Jasmine Priscyla Leite de Araujo, Jose Augusto Bezerra da Silva, Prof. Dr. José Miguel Martins Veloso, Prof. Dr. Luis Geraldo Pedroso Meloni, Prof. Dr. Marcelo Knorich Zuffo, Prof. Dr. Marcos Cesar Da Rocha Seruffo, Profª Drª Maria Cristina Gobbi, Profª Drª Marianne Kogut Eliasquevici, Mateus Fioroto Brigantini, Matheus Aquino Soares, Moacyr Martucci Junior, Ronaldo de Oliveira Rodrigues, Suelen Miyuki Alves Guedes, Suzana Cunha Lopes, Waleria de Melo Magalhaes, Weverton Raiol Gomes de Souza, Yomara Pinheiro Pires.

Período: 2013 - Atual

Financiamento: --

 

Resumo: Projeto de pesquisa integrado que envolve pesquisadores brasileiros e europeus e foi contemplado na linha temática de Aplicações e Serviços de TV híbridos de transmissão e de banda larga na 2ª Chamada Brasil-Europa nº 013/2012 do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que integra o Programa de Cooperação Brasil-União Europeia em parceria com o Seventh Framework Programme (FP7). A partir da avaliação do cenário atual e das possibilidades tecnológicas já existentes, o projeto que tem como instituição proponente a Universidade de São Paulo (USP), visa desenvolver um sistema interoperável objetivando a coexistência de múltiplas soluções de interatividade e de TV conectada em diferentes plataformas de TV digital, que propicie aos usuários novas funcionalidades e serviços multimídia, explorando as potencialidades dos modelos de radiodifusão e de Internet. Ao grupo da UFPA, co-executora nacional do projeto, cabe a liderança do Work Package 5 voltado aos testes e à avaliação da plataforma a ser desenvolvida no Global ITV, contemplando as tarefas de: (i) verificação da interoperabilidade da plataforma e dos serviços de uma ponta a outra do uso da tecnologia (aplicação, uso, recepção e decodificação); (ii) organizar testes para validação e demonstração dos serviços; (iii) validar o Projeto a partir da aceitação dos usuários finais, considerando as realidades europeias, brasileiras e especificamente amazônicas; (iv) estudar e determinar as condições para adoção dos sistemas; e (v) definição de estratégia para implementação do sistema do Global ITV. A equipe da UFPA, liderada pela professora doutora Maria Ataide Malcher, envolve pesquisadores do Laboratório de Pesquisa e Experimentação em Multimídia da Assessoria de Educação a Distância (AEDi), do Programa de Pós-Graduação Comunicação, Cultura e Amazônia do Instituto de Letras e Comunicação (ILC), da Faculdade de Computação do Instituto de Ciências Exatas e Naturais (ICEN), do Laboratório de Computação e Telecomunicações (LCT) e do Laboratório de Planejamento de Redes de Alto Desempenho (LPRAD), ambos vinculados ao Instituto de Tecnologia (ITEC) desta Universidade.

Jovens em tempo de convergências: pesquisa exploratória de recepção dos usos e apropriações dos recursos multi-midiáticos no estado do Pará-Amazônia-Brasil

Coordenadora: Profª Drª Maria Ataide Malcher

Integrantes: Prof. Dr. Agenor Sarraf Pacheco, Daniella de Gois Ariston Barion, Edenice Pereira da Silva, Everaldo de Souza Cordeiro, Fernanda Chocron Miranda, Gleidson Wirllen Bezerra Gomes, Profª Drª Ivânia dos Santos Neves, Profª Drª Jane Aparecida Marques, Profª Drª Nilda Aparecida Jacks, Profª Drª Regina Lúcia Alves de Lima, Ronaldo de Oliveira Rodrigues, Rosa Luciana Pereira Rodrigues, Suzana Cunha Lopes, Talita Cristina Araujo Baena.

Período: 2012 - Atual

Financiamento: CNPq

 

Resumo: Esta proposta integra o esforço de um grupo de pesquisadores de várias regiões do país, liderados pela pesquisadora Nilda Jacks. No projeto matriz, Jovem e consumo cultural em tempo de convergência, coordenado por Nilda, a proposta central é conhecer as realidades regionais brasileiras no que diz respeito aos usos e apropriações dos recursos multi-midiáticos em processo de convergência, por parte dos jovens nas diferentes regiões do país (JACKS, 2010). Como integrante da rede que se estabelece pelos vinte e seis estados brasileiros e pesquisadora responsável pela equipe que atua no estado do Pará, apresentamos como proposta de estudo específico o projeto de pesquisa: Jovens em tempo de convergências: pesquisa exploratória de recepção dos usos e apropriações dos recursos multi-midiáticos no estado do Pará-Amazônia-Brasil, que tem como objetivo principal: identificar e analisar os usos e apropriações dos recursos multi-midiáticos realizados pelos jovens no Estado Pará. O desenvolvimento investigativo terá enfoque metodológico qualitativo com característica exploratória, pelo fato desta pesquisa tentar compreender o fenômeno, valorizando o processo e não apenas o resultado, pois a ênfase não está em medir as variáveis envolvidas no fenômeno, mas entendê-lo como parte da experiência social. Assim, pretendemos ao final da pesquisa dar significativa contribuição para composição do mapa dos usos e apropriações das mídias pelos jovens no Brasil preenchendo, em parte, a lacuna existente sobre as informações a respeito do tema da/na Amazônia brasileira.

Mídia e Violência: as narrativas midiáticas na Amazônia Paraense

Coordenadora: Profª. Drª. Alda Cristina Silva da Costa

Integrantes: Alana da Silva de Menezes, Alice Martins Morais, Profª Drª Celia Regina Trindade Chagas Amorim, Érica Marques Dias, Profª Drª Ivânia dos Santos Neves, Israel Martins Araujo, Juliana Araujo Lima, Kristopher-Jon Peter Samuel, Luciano Castro de Jesus, Nathan Nguangu Kabuenge, Sergio do Espirito Santo Ferreira Junior,  Wilson Jose Barp.

Período: 2012 - Atual

Financiamento: UFPA

 

Resumo: A relação entre mídia e violência se constitui há muito num recorte de pesquisa de sociólogos, antropólogos, filósofos, psicólogos, comunicólogos entre outros, que veem com preocupação as inúmeras narrativas visuais, textuais ou orais construídas nos meios de comunicação, que quase sempre apelam ao uso excessivo de imagens ou expressões negativas, assim como uma superficialização, generalização e banalização desse problema social. A violência passa a ser explicada como um desfecho possível para as mais distintas situações e tensões, as quais vão desde formas mais simples e diretas e eventualmente irracionais ou menos conscientes de manifestação de desejos até os grandes conflitos como compreensão da contemporaneidade. O problema ganha nos espaços impressos, televisivos ou nas mídias sociais tratamento de espetáculo midiático. Ou seja, passa a gravitar o mundo do espetáculo , ou a espetacularização do mundo , atenuando ou até eliminando as fronteiras entre os gêneros jornalismo, entretenimento e publicidade na construção das narrativas midiáticas. Se, por um lado, há uma pluralidade de sentidos de violência, quando se objetiva determinar a origem ou o debate sobre o problema, por outro, ou, ao mesmo tempo, há uma homogeneização no uso do termo na contemporaneidade, com a mídia recorrendo a expressões que se valem de estigmas, estereótipos ou sensacionalismos para explicar a questão, negando uma relação ética no tratamento da questão.

Mudanças Climáticas na pauta da mídia impressa brasileira: informação e desinformação na construção de políticas públicas para a Amazônia

Coordenadora:  Profª Drª Luciana Miranda Costa

Integrantes: Camila Pinheiro Cordeiro de Miranda, Layze Machado da Silva, Lorena Cruz Esteves, Raissa Lennon Nascimento Sousa.

 

Período: 2010 - 2012

Financiamento: UFPA

 

Resumo: Esta pesquisa tem como objetivo principal dar prosseguimento, ampliar e consolidar a base analítica e metodológica referente à linha de pesquisa desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Cultura e Amazônia da Universidade Federal do Pará (PGCOM/UFPA) sobre o significativo papel da mídia no boom ambiental que vem se registrando nos últimos anos. A temática ambiental conjugada com o papel da mídia como produtora de sentidos e principal responsável pela publicização das questões sociais na contemporaneidade é de relevante importância para as políticas públicas implementadas no país e foi tratada inicialmente na pesquisa de doutorado intitulada Sob o fogo cruzado das campanhas: ambientalismo, comunicação e agricultura familiar na prevenção ao fogo acidental na Amazônia (COSTA, L, NAEA/UFPA, 2006) e, posteriormente, nas pesquisa Palavras Verdes: análise discursiva da cobertura da imprensa sobre meio ambiente (2002-2006), apoiada pelo CNPq (Edital MCT/CNPQ61/2005) e As Mudanças Climáticas na pauta da mídia impressa brasileira: informação e desinformação na construção de políticas públicas para a Amazônia (Edital MCT/CNPq/MEC/CAPES Nº 02/2010). O que se propõe agora, aproveitando e ampliando dados e conclusões anteriores, é analisar o discurso dos produtores da informação jornalística sobre o tema, assim como dos representantes do campo político responsáveis pela formulação e implementação de políticas públicas relacionadas às Mudanças Climáticas no contexto brasileiro. Pretende-se, desta forma, compará-los ao discurso jornalístico publicado pelas quatro publicações, apreendo-lhes suas convergências, divergências, incoerências, complementaridades e motivações. O corpus principal de análise será composto por entrevistas in loco a serem realizadas com os jornalistas responsáveis pela produção das matérias jornalísticas sistematizadas na pesquisa anterior (COSTA, 2012) e com os representantes do campo político envolvidos com a temática. O instrumental teórico de análise, baseado, principalmente, nas Teorias do Jornalismo, na Semiologia dos Discursos Sociais e no método da Análise de Discurso, está ligado à premissa de que as relações de comunicação, analisadas através do discurso jornalístico, são relações de poder que dependem do capital simbólico dos agentes e instituições envolvidos, relacionado às estruturas materiais e institucionais da sociedade. O discurso é a principal arena na qual os diferentes capitais dos agentes lutam pelo poder simbólico e pela hegemonia de modos de perceber, definir e representar o mundo. O discurso possibilita apreender o consenso e o conflito existentes nas relações sociais através das marcas que ele carrega. Os sistemas simbólicos irão cumprir sua função política de instrumentos de imposição ou de legitimação da visão de mundo dominante, na medida em que são instrumentos estruturados e estruturantes de comunicação e conhecimento.

Patrimônio Cultural Tembé-Tenehara

Coordenadora:  Profª Drª Ivânia dos Santos Neves 

Integrantes: Ana Shirley Penaforte Cardoso, Maurício Neves Corrêa, Nassif Ricci Jordy Filho.

Período: 2013 - Atual

Financiamento: --

 

Resumo: Este projeto previa, inicialmente, a realização de duas viagens a campo para a Terra Indígena Alto Rio Guamá e a realização de quatro oficinas com objetivo de apresentar a versão finalizada do livro Patrimônio Tembé-Tenetehara. A primeira viagem a campo, no entanto, evidenciou que uma nova pesquisa sobre a cultura desta sociedade deveria ser realizada para se chegar a uma versão mais coerente com a cultura deste povo. Este projeto então, passou a se constituir como uma pesquisa sobre o Patrimônio Cultural Tembé-Tenetehara, que considera as transformações históricas por que passou esta sociedade e procura mostrar como eles atualizam uma memória Tupi em suas práticas tradicionais, a partir de suas narrativas, seus grafismos, suas edificações, seus rituais e suas diferentes frentes de contato: midiáticas, econômicas, educacionais, religiosas e políticas.

Sustentabilidade: análise do discurso publicitário divulgado pelas organizações em mídia impressa

Coordenadora: Profª Drª Jane Aparecida Marques

Integrantes: Hugo Eizo Narumiya, Profª. Drª. Luciana Miranda Costa, Profª. Drª. Maria Ataide Malcher.

Período: 2012 - 2013

Financiamento: EACH-USP

 

Resumo: Este projeto de pesquisa tem por objetivo identificar os diferentes anúncios (institucionais e comerciais) que tenham como tema a Amazônia, divulgados em mídia impressa, tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos. Elegeram-se como corpus as revistas Veja e Time, as de maior circulação em cada um dos países, para serem investigadas em relação aos anúncios de propaganda e publicidade publicados. O período de observação será de 2011 a 2013, considerando que em 2012 acontece o evento Rio+20 e pressupondo-se que haverá maior repercussão sobre os temas de sustentabilidade e/ou responsabilidade social, haja vista a relevância dessa região. Pretende-se identificar pela Análise de Conteúdo para os termos mais presentes nos anúncios selecionados; e a partir da Análise do Discurso analisar quais as relações sociais que se estabelecem no plano discursivo, visando evidenciar as intenções e repercussões de cada propaganda selecionada nessas publicações dentro do período especificado.

Projeto: Mídias Alternativas na Amazônia

Coordenadora: Célia Regina Trindade Chagas Amorim 

Integrantes: Professores: Alda Cristina Costa, Otacílio Amaral Filho. Mestrandas: Lorena Meira Rodriguez, Luciana Hage, Adriana Lira, Natália Pereira. Graduandas: Milene Costa de Sousa, Lanna Paula Ramos da Silva, Mariana Pereira.

Período: 2011- atualmente

 

O projeto “Mídias Alternativas na Amazônia” tem como objetivo sistematizar estudos sobre possibilidades midiáticas, de natureza contra-hegemônica, nas categorias Mídias Impressas e Mídias On Line, a partir do período da Ditadura Militar (1964-1985) até os dias atuais na região. O contexto histórico do início da investigação se justifica pelo “boom” da imprensa alternativa, que marcou o período noticiando os graves crimes praticados no País. Por meio desse liame histórico é possível entender o movimento de pequenos jornais e revistas de resistência que nos anos de 1970-1980 lutavam pela liberdade de expressão contra o autoritarismo vigente; de 1990 em diante a bandeira é em defesa da cidadania em uma época de democracia estabelecida. Destacam-se, neste último contexto, as lutas das rádios e TVs comunitárias. E mais recentemente as mídias sociais na internet. Atualmente já foram catalogados 100 jornais, boletins, revistas, blogs e sites alternativos de Belém do Pará e de outros Estados da região Norte do país. O projeto se desenvolve em três fases interligadas: A primeira vem se caracterizando pela pesquisa exploratória na busca por esses meios alternativos. A segunda centra-se na sistematização de estudo e análise de dados das mídias catalogadas. E a terceira fase (em execução) é dedicada à criação, desenvolvimento e manutenção de um Sítio Virtual, em parceria com a professora Dra Rosane Steinbrenner, que também estuda o tema na Faculdade de Comunicação (Facom). Os resultados têm contribuído com o campo da Comunicação, registram-se a apresentação de artigos científicos em Congresso da área, no âmbito regional, nacional e internacional (2012-1015); publicação em revistas qualificadas (2014-2015), orientações de Trabalho de Conclusão de Curso na Faculdade de Comunicação (Facom) e dissertação de mestrado no Programa de Pós-Graduação Comunicação, Cultura e Amazônia (PPGCOM) (2015).

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now