GRUPOS DE

PESQUISA

Os grupos de pesquisa são equipes formadas por alunos, professores e técnicos que desenvolvem atividades de pesquisa, cujo trabalho ocorre de acordo com as linhas comuns de cada grupo, que por sua vez tem um responsável/coordenador que orienta os trabalhos a serem realizados. O objetivo é desenvolver pesquisas aprofundadas e obter um conhecimento científico mais amplo sobre a temática pesquisada e analisada por cada grupo.

Comunicação, Consumo e Identidade (Consia)

Diretório do CNPQ: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/6799380856312502

Data de Início: 2017

Responsável: Profª Drª Manuela do Corral Vieira

Descrição: O grupo realiza estudos acerca da interação entre sujeitos e as práticas de consumo e de comunicação. A teia de significados e possibilidades dos cotianos observados são analisadas com o intuito de expandir olhares, compreensões e diálogos, especialmente com os estudos realizados na Antropologia, nos Estudos de Gênero e na Cultura Material. Neste sentido, compreender trajetórias e experiências, sociabilidades e relações, objetos e sujeitos são exercícios para se refletir sobre as práticas de comunicação, consumo e identidade desenvolvidas no social.

Comunicação, Estética e Política (Cepolis)

Diretório do CNPQ: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1289160684513219

Data de Início: 2017

Responsável: Prof. Dr. Leandro Rodrigues Lage

Descrição: O grupo desenvolve pesquisas que envolvam temáticas, fenômenos e problemas situados na interface entre Comunicação, Estética e Política. Dedica-se à observação, investigação e análise das dimensões comunicacionais, estéticas e políticas de imagens e visualidades, narrativas e textualidades, além de outros modos de interação, formas expressivas e processos de sociabilidade. O grupo estuda as múltiplas manifestações dos fenômenos comunicacionais a partir dos modos de produção, disputa e articulação de sentidos e de como organizam a experiência dos sujeitos. Compõem o horizonte de preocupações do grupo temas e abordagens como as lutas políticas, formas de resistência, relações de poder, gramáticas morais e vulnerabilidades, articulados com expressividades visuais, textuais, midiáticas, documentais e artísticas, em suas mediações tecnológicas e culturais.

 

Comunicação, Linguagens, Discursos e Memórias na Amazônia

Diretório CNPQ: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/6244410940348485

Data de início: 2014

Responsável: Profa. Dra. Netília Silva dos Anjos Seixas

Descrição: O grupo foi criado em 2014 com o nome de História da Mídia na Amazônia (Midiam), a partir de projetos de pesquisa que vinham sendo realizados desde 2009, parte deles aprovada pelo CNPq. Nesse trajeto, houve como resultado produção que inclui dissertações, trabalhos de conclusão de curso, iniciação científica, exposição, publicação de artigos em periódicos e em anais de eventos da área e capítulos de livros, como forma de socializar estudos que se voltaram a aspectos diversos da mídia do passado e do presente no Pará. Para contemplar o leque de temáticas de interesse e que tem sido objeto de estudo dos participantes, o grupo reformulou sua denominação e escopo, propondo-se como espaço de ensino, pesquisa, extensão e reflexão acerca das discussões que envolvem comunicação, linguagens, memórias e discursos na Amazônia. Abarca a graduação e a pós-graduação, como um ambiente de reflexão teórica e metodológica.


 

Comunicação, Política e Amazônia (Compoa)

Diretório CNPQ: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/4416466154525953

Data de Início: 2017

Responsáveis: Profª Drª Danila Gentil Rodriguez Cal Lage e Profª Drª Rosaly Brito

Descrição: O Grupo de Pesquisa Comunicação, Política e Amazônia se dedica a investigar, a partir das interfaces entre Comunicação, Relações de Poder e Democracia, fenômenos sociais e políticos contemporâneos que ocorram no contexto amazônico ou incidam sobre ele. Esses processos consideram tanto a dimensão institucional da política quanto a social e são analisados em diferentes contextos comunicativos: internet e redes sociais, media e conversação cotidiana. A perspectiva teórica do grupo fundamenta-se especialmente nas teorias deliberacionistas e do Reconhecimento. Desenvolve ainda pesquisas sobre os modos pelos quais sujeitos em posição de subalternidade são construídos e representados simbolicamente e, principalmente, interessa-se pelas repercussões disso para a construção de políticas e resolução de conflitos públicos. Entre as temáticas trabalhadas estão: relações e desigualdades de gênero, trabalho doméstico, redução da maioridade penal, mulheres e poder.

 

Interações e Tecnologias na Amazônia

Diretório CNPQ: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/9805195644589599

Data de Início: 2015

Responsável: Profª Drª Elaide Martins da Cunha

Descrição: O Grupo nasce como fruto do processo de diálogo e interação entre membros da Faculdade de Comunicação da UFPA e dos Programas de Pós-Graduação Comunicação, Cultura e Amazônia (PPGCom/UFPA) e Comunicação, Linguagem e Cultura na Amazônia (PPGCLC/UNAMA).Estruturado nos eixos temáticos Tecnologias, Interações e Amazônia que lhe conferem o próprio nome, este grupo de pesquisa desenvolve estudos sobre a comunicação nos processos socioculturais, políticos e de linguagem, refletindo sobre as interações proporcionadas pelas práticas comunicacionais vivenciadas no cotidiano da sociedade contemporânea.

 

 

Mídias Alternativas na Amazônia

Diretório CNPQ: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1678922622012655

Data de Início: 2011

Responsável: Profª Drª Célia Regina Trindade Chagas Amorim

Descrição: O Grupo de Pesquisa, ativo na base do CNPq desde 2011, localiza a Comunicação no âmbito do poder de Cidadania na sociedade amazônica, fazendo uma reflexão sobre a hegemonia e a contra-hegemonia na esfera pública local/global. O contexto histórico do início da investigação é a partir da Ditadura-Militar (1964-1985) e se justifica pelo “boom” da imprensa alternativa, que marcou o período noticiando os graves crimes praticados no País. Por meio desse liame histórico é possível entender o movimento de pequenos jornais e revistas de resistência que nos anos de 1970-1980 lutavam pela liberdade de expressão contra o autoritarismo vigente; de 1990 em diante a bandeira é em defesa da cidadania em uma época de democracia estabelecida. Destacam-se, neste último contexto, as lutas das rádios e TVs comunitárias. E mais recentemente as mídias alternativas na internet.

 

Narrativas Contemporâneas na Amazônia Paraense – NARRAMAZÔNIA

Diretório CNPQ: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1918794483024727

Data de Início: 2015

Site: https://narramazonia.wordpress.com/

Responsáveis: Profª Drª Alda Cristina Silva da Costa e Profª Drª Vânia Maria Torres Costa

Descrição: O Narramazônia é um espaço de discussões e pesquisas multi e transdisciplinar sobre a constituição e circulação de narrativas na sociedade. Através do ato de narrar é possível compreender as interações humanas: a relação do eu com o outro, bem como a constituição dos contextos históricos, culturais e sociais em que estão inseridos. As narrativas como produtoras de sentidos e dos modos de interação dos sujeitos em sociedade. Conceituações e caracterizações das narrativas. Narrativas da literatura: mito e ficção. Narrativas midiáticas: fato e acontecimento. As diversas linguagens observadas como narrativas: da escrita ao virtual. As narrativas produzidas sobre a Amazônia na contemporaneidade. O 1º Círculo de Saberes realizado pelo projeto ocorreu em junho de 2018: Narramazônia: Diálogos literários e imagéticos-visuais.

 

Preserv-Ação - Grupo de Pesquisa em Comunicação, Ciência e Meio Ambiente

Diretório CNPQ: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/3780723515792283

Data de início: 2007

Responsável: Profª Drª Luciana Miranda Costa

Descrição: O Grupo Preserv-Ação dedica-se a estudos e pesquisas voltados para a inter-relação entre comunicação, ciência e meio ambiente, dada a sua inserção e pertinência na Pós-Graduação em Comunicação, Cultura e Amazônia e no curso de Comunicação Social da UFPA, na região Amazônica. Trata-se, portanto, de um espaço para reflexão crítica e debate sobre a produção midiática e sobre as estratégias institucionais de comunicação voltadas para ciência e meio ambiente, com ênfase na Amazônia.


 

Socialidades, Intersubjetividades e Sensibilidades Amazônicas (SISA)

Diretório CNPQ: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/0680306093388767

Data de início: 2014

Responsável: Prof. Dr. Fábio Fonseca de Castro e Profª Drª Marina Ramos Neves de Castro

Descrição: O grupo de pesquisa tem vocação interdisciplinar, situando-se na confluência entre a fenomenologia e as ciências sociais e se dedica à compreensão das formas sociais da cultura e da comunicação. Nesse horizonte, alguns fenômenos nos são prioritários: socialidade, intersubjetividade, sensibilidade, tipificação, afetividade. Alguns referenciais teóricos também, como as sociologias compreensiva e fenomenológica, a interpretação antropológica, a etnometodologia e a desconstrução. Também um campo nos é prioritário: as vivências das populações amazônicas. Estamos localizados na Universidade Federal do Pará, e temos um compromisso com a compreensão da experiência e das visões de mundo das populações amazônicas. Por fim, utilizamos um referencial metodológico: a observação participante, como construção da reflexão etnográfica.

Observatório de Comunicação, Culturas e Resistências na Pan-Amazônia.

Diretório CNPQ: dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/6646353126908094

Responsável: Prof.ª Dr.ª Rosane Maria Albino Steinbrenner

Descrição: O Grupo de Pesquisa Observatório de Comunicação, Culturas e Resistências na Panamazônia, constitui-se como espaço central das dinâmicas de investigação comparada que devem alicerçar o debate e as escolhas teórico-metodológicas e empíricas do projeto de mesmo nome, desenvolvido por professores do Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Cultura e Amazônia (PPGCOM), da Universidade Federal do Pará (UFPA) e do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Faculdade de Comunicação e Linguagem da Universidade Javeriana, da Colômbia. Constitui-se como esforço inicial de construção de uma rede de pesquisadores e colaboradores, na perspectiva da ciência aberta e cidadã, voltados ao estudo de experiências comunitárias de comunicação e resistência diante de conflitos socioambientais, rurais ou urbanos, resultantes dos impactos do modelo dominante de desenvolvimento em territórios da Pan-Amazônia (região formada por nove países que integram a Bacia Amazônica ou com porções do seu bioma).

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now